Total de 22% do quadro de funcionários da MRV Engenharia é composto por mulheres.

Compartilhar

O universo da construção imobiliária já não é mais exclusivamente masculino. Cada vez mais as mulheres estão participando dos canteiros de obras e construindo o sonho de milhões de pessoas – a casa própria. Levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego, aponta que entre 2007 e 2009 a contratação de mulheres na construção civil deu um salto de 44,5%. Atualmente, estima-se que mais de 200 mil mulheres trabalhem na área, de maneira formal ou autônoma. Na MRV Engenharia, maior construtora da América Latina, o cenário não é diferente. Atualmente, 22% do quadro de funcionários da empresa é composto por mulheres.

Um dos exemplos da construtora é a engenheira Cintia Abrantes. Há dez anos na companhia, ela irá coordenar um empreendimento no Grand Reserva Paulista, por sinal, a primeira obra que ela ficará no comando e esse trata-se do maior complexo residencial da história da MRV no país. “Depois de conquistar espaços nos escritórios, percebo que as mulheres começam a ganhar cada vez mais um novo mercado: o da construção civil. Ao longo desses 10 anos na MRV, vivenciei o quanto nossa chegada tem mudado a cultura nos canteiros de obras”, afirma a engenheira.

Em São Luís o engenheiro civil Jean Michel Vargas Santos, responsável pelas obras da construtora em São Luís confirma a contratação de mulheres para atuarem no canteiro de obras da MRV em funções de limpeza geral e rejunte, já à partir do próximo mês de abril. E a tendência é aumentar a presença feminina nas obras da capital maranhense.

“Em um primeiro momento, alguns homens ficam surpresos, mas pouco tempo depois se acostumam com nossa presença e elogiam a qualidade do nosso trabalho”, finaliza Cintia, que vai gerenciar mais de 200 pessoas em um dos empreendimentos do Grand Reserva Paulista, em Pirituba, São Paulo.

Deixe um comentário