Investimentos da Vale este ano no Maranhão somam US$ 1,2 bilhão

Compartilhar

Ponta da Madeira se destacou no terceiro trimestre com o embarque de 44,1 milhões de toneladas de produtos

Indiferente à crise, a Vale manteve os investimentos no Maranhão. Somente no período de janeiro a setembro deste ano, a mineradora aplicou US$ 1,2 bilhão no estado, entre recursos de custeio e investimento, para dar suporte às suas operações. O desembolso corresponde a um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano anterior. Na área socioambiental foram aplicados US$ 43,9 milhões nos nove primeiros meses.

No último trimestre, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira, 26, pela Companhia, o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPM), em São Luís, embarcou de 44,1 milhões de toneladas (Mt) de produtos, sendo que desse total, o volume de 43,6 Mt correspondeu somente ao transporte de minério de ferro.

O Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, é líder em movimentação de carga no país entre os portos privados, segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Já a Estrada de Ferro Carajás (EFC) movimentou 44,9 milhões de toneladas (Mt) de minério de ferro e carga geral no terceiro trimestre. Segundo a Vale, o minério de ferro foi o principal produto transportado pela ferrovia, totalizando 43,7 Mt no período.

O Sistema Norte, que compreende as operações de Carajás, Serra Leste e projeto S11D, atingiu recorde de 45 Mt no terceiro trimestre deste ano, produzindo 8,5% e 16,4% a mais do que no trimestre anterior e no terceiro trimestre de 2016, respectivamente. Isso é resultado do ramp-up de S11D, que está avançando conforme o planejado, da melhora na performance operacional da mina e planta de Carajás e da sazonalidade climática.

O projeto S11D (incluindo mina, usina e logística associada – CLN S11D) alcançou 92% de avanço físico consolidado no terceiro trimestre, sendo composto por 99% de avanço físico na mina e 86% na logística.

A duplicação da ferrovia alcançou 76% de avanço físico, com 470 km de linha duplicados. A correia transportadora de longa distância já está habilitada para operar em capacidade nominal. O pátio de estocagem de produto movimentou mais de 14,5 Mt de minério e mais de 367 trens com 330 vagões foram carregados até setembro. A expansão do porto onshore alcançou 92% de avanço físico.

Deixe um comentário