Governo totaliza 200 empresas no programa de valorização de produtos maranhenses

Compartilhar

Visando fomentar a geração de emprego e renda no Maranhão, a partir do mercado produtivo local, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), autorizou mais 34 micro e pequenas empresas a usarem o selo Produzido no Maranhão, em solenidade realizada nesta quarta-feira (26), em São Luís. O programa já tem 200 empresas cadastradas.

Lançado em 2018, pela Seinc, o selo indica a procedência e ajuda a destacar a qualidade dos produtos. Isso impacta diretamente no processo produtivo das empresas locais frente a um mercado cada vez mais competitivo e exigente. As ações facilitam a identificação, pelo consumidor, dos produtos e serviços genuinamente maranhenses, gerando emprego, renda e desenvolvimento do estado.

Simplício Araújo citou várias empresas que evoluíram após aderir ao selo Produzido no Maranhão (Foto: Divulgação)

As empresas que receberam a autorização para usar o selo pertencem aos setores de alimentos, bebidas, construção civil, fertilizantes, vestuário, mobiliário, energético, ecológico, refrigeração, gráfico e cutelaria.

O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, explicou que a ação busca fomentar o desenvolvimento estadual. “Quanto mais eu comprar produtos do Maranhão, mais eu vou gerar emprego e manter o dinheiro circulando no estado. Temos segmentos da indústria e comércio que tem potencial para abastecer mercados aqui. Para avançar, bastar estar unido. Em contrapartida, os empresários conquistam a credibilidade e fidelidade do consumidor, maior competitividade e com o reconhecimento vem a preferência”.

Simplício Araújo citou várias empresas que evoluíram após aderir ao selo, entre as quais, a Ilha Caixa, que cresceu 600%, apesar da crise. As ações que integram o programa incluem feiras de exposição em várias cidades do estado, identificação de produtos nas gôndolas dos supermercados, visitas técnicas a empresas que tem interesse no programa, dentre outras ações.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Edilson Baldez, destacou que o Governo do Estado tem procurado quebrar as dificuldades e abrir espaços para que todos possam empreender.  “Essa luta não é de hoje e é um trabalho que depende de todos nós”, afirmou.

Exportação

Durante a solenidade, os empresários conheceram o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) que, com o apoio do Governo do Estado, vai capacitar as empresas cadastradas no selo interessadas em exportar e conquistar novos mercados.

Adesão ao selo Produzido no Maranhão

O empresário interessado deve acessar o site www.seinc.ma.gov.br/produzidonomaranhao e seguir o passo a passo do formulário de adesão. No endereço, também, é possível encontrar todas as informações referentes ao selo.

Produtos fabricados no Maranhão e apresentados pela Seinc (Foto: Divulgação)

Deixe um comentário