Empresas se manifestam sobre regulamentação aprovada na Câmara

Compartilhar

Mais dois aplicativos de transporte aprovam regulamentação do serviço em São Luís.

Apesar de ainda não ter sido sancionado, o Projeto de Lei Municipal nº 001/2017, aprovado na Câmara Municipal de São Luís, na última terça-feira (26), deixou mais tranquilos motoristas, passageiros e, principalmente, as empresas que exercem o serviço.

Ontem, por exemplo, a 99 POP, que além de motoristas particulares, atende também a taxistas, informou, por meio de nota, considerar que a medida “representa um avanço para a mobilidade urbana” e destacou que o modelo proposto “pode se tornar exemplo para outras cidades do Norte e Nordeste do Brasil”.

Nesta sexta-feira, 28, mais dois apps que estão em operação na capital maranhense também se manifestaram sobre a medida aprovada pelos vereadores ludovicenses, que autorizou o serviço, sem criar restrições à atividade.

Em nota, a Uber disse que a “regulamentação moderna e positiva, vai beneficiar motoristas parceiros e usuários de aplicativos de mobilidade”. Por outro lado, a empresa fez ressalvas com relação à restrição a veículos emplacados fora do município de São Luís que, segundo a companhia, “pode afetar motoristas parceiros que moram na região metropolitana e ficarão impedidos de circular na capital”.

“A Uber aguarda agora a sanção do projeto e segue em sua missão de oferecer uma opção confiável e acessível de mobilidade para todos, colaborando com o poder público na construção de regulações modernas, que abracem a tecnologia e contribuam para o bem das pessoas e das cidades”, destacou o comunicado.

A Mary Drive foi outra que também elogiou a legislação municipal aprovada pelo Legislativo ludovicense.

Em nota, a empresa diz que “recebeu a notícia da regulamentação dos aplicativos como uma grande manifestação de boas vindas”.

O aplicativo afirmou que chegar a São Luís e saber que o serviço será regulamentado é um avanço não só para os motoristas como, também para os passageiros.

“Parabenizo os vereadores pelo modelo proposto e por compreender e acatar a demanda da população”, finalizou.

Deixe um comentário